Catalunha, na Espanha, planeja mais cortes para reduzir déficit

Região anunciou redução de salários de funcionários públicos e aumento de impostos; cortes já levaram hospitais a diminuir seus serviços

Gabriel Bueno, da Agência Estado,

22 de novembro de 2011 | 14h45

A região da Catalunha, na Espanha, anunciou nesta terça-feira, 22, novos planos para cortar o salário dos funcionários públicos e outras medidas de austeridade para controlar o déficit e ordenar suas finanças. Como outras comunidades autônomas, a Catalunha é pressionada pelo governo central a reduzir seu déficit. O governo regional afirmou que cortará salários e elevará impostos, entre outras medidas.

Os cortes propostos, anunciados em entrevista coletiva pelo presidente regional, Artur Mas, foram os primeiros desde a vitória do conservador Partido Popular (PP) na eleição nacional de domingo.

"Como presidente, eu tive de refletir em quê tínhamos de fazer cortes", disse Mas, explicando a proposta, que precisa ser aprovada pelo Parlamento catalão para entrar no orçamento de 2012. "O governo ainda não aprovou nada nem o fará esta semana."

Mas não detalhou a escala dos cortes salariais, mas disse que ela afetará todos os funcionários públicos na região do nordeste espanhol. Os cortes deste ano na Catalunha já levaram hospitais a reduzir seus serviços.

O líder político disse que as propostas incluem taxas sobre o petróleo, a água e o transporte, além do aumento nas taxas de matrícula nas universidades. A Catalunha é um dos motores da economia nacional, mas é pressionada para ajudar a Espanha a reduzir seu déficit total.

O governo nacional estabeleceu um déficit limite de 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB) para cada uma das 17 regiões. Este ano, o déficit da Catalunha representa mais que o dobro desse patamar.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
criseuecatalunhareduçãogastos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.