Accenture/Divulgação
Accenture/Divulgação

Celebrada no exterior, Droga5 prepara sua chegada ao País

Para comandar operação, agência contratou o executivo Renato Zandoná

Fernando Scheller, O Estado de S.Paulo

27 de dezembro de 2021 | 05h00

Uma das agências mais celebradas em festivais internacionais de criatividade – incluindo o Cannes Lions, que tem o Estadão como representante oficial no Brasil – vai desembarcar no País no próximo ano. Trata-se da Droga5, criada por David Droga, que vai chegar por aqui pelas mãos da Accenture Interactive, braço de marketing do grupo mais conhecido como consultoria empresarial – e que adquiriu a casa criativa em 2019.

Segundo a reportagem apurou com três fontes que acompanham o assunto, a Accenture Interactive contratou o executivo Renato Zandoná para comandar a operação. Zandoná, aliás, atuava em outra agência considerada por “pensar fora da caixa”: a AKQA, cuja operação brasileira, nos últimos anos, foi também um dos destaques de Cannes Lions, inclusive trazendo Grand Prix (Grande Prêmio) para casa.

Fontes ligadas à operação afirmam que Zandoná está em Nova York para se preparar para trazer a nova operação para o País. A agência Droga5 foi fundada em 2006, e ficou conhecida por assinar campanhas para clientes como Amazon e The New York Times e, principalmente, para a série Game of Thrones, da HBO.

Por diversas vezes, a empresa recebeu prêmios como a principal agência independente global, mas acabou sendo incorporada pela Accenture. A venda para o grupo ocorreu quando a agência de talentos William Morris Endeavor (WME), que detinha uma fatia de 49% na Droga5, decidiu se desfazer de participações em negócios não ligados à sua atividade principal. A Accenture teria pago US$ 475 milhões pela agência, de acordo com a Forbes.

Procurada, a assessoria de imprensa da Accenture Interactive confirmou a contratação de Zandoná há três meses, mas não quis fazer comentários sobre a chegada da Droga5 ao País

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.