Cemig diz que pode levantar recursos no mercado interno

A Cemig, empresa de energia controlada pelo governo de Minas Gerais, pode obter todos os recursos que precisa para se financiar neste ano no mercado brasileiro, disse nesta quarta-feira o vice-presidente financeiro da companhia, Luiz Fernando Rolla.

REUTERS

10 de junho de 2009 | 20h22

Rolla, porém, não descartou a possibilidade de uma emissão de bônus no exterior se "a oportunidade no mercado internacional estiver muito boa".

"Nós vemos aí oportunidades no mercado local que nós estamos investigando... É muito provável que nós vamos nos financiar integralmente no mercado local", afirmou Rolla a repórteres na Bolsa de Valores de Nova York.

O governador de Minas Gerias, Aécio Neves (PSDB), também em Nova York, disse que a Cemig tem sido procurada por bancos para oferecer capital suficiente para financiar futuras aquisições da estatal mineira.

"É claro que vamos analisar as melhores condições, seja no mercado doméstico ou no mercado externo, o que for melhor para a companhia", afirmou Aécio.

O International Financing Review (IFR), uma publicação da Thomson Reuters, publicou mais cedo nesta quarta-feira que bancos estavam propondo à Cemig o lançamento de bônus de 10 anos denominados em dólar na segunda metade do ano.

A Cemig pode avançar com o bônus se conseguir um cupom inferior a 7 por cento, segundo o IFR. O tamanho da operação seria de ao menos 500 milhões de dólares.

De acordo com o IFR, a Cemig deverá esperar até a Eletrobrás concluir a venda de 600 milhões de dólares em bônus na próxima semana, para sentir o apetite de investidores.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vendeu na semana passada 1 bilhão de dólares em bônus com taxas abaixo de 7 por cento, em um sinal de que o mercado de capitais está se abrindo para companhias e instituições brasileiras.

(Reportagem de Walter Brandimarte)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIACEMIGDIVIDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.