Cenário difícil para empresas brasileiras se mantém após reeleição de Dilma, diz Fitch

O cenário de dificuldades para empresas brasileira em 2015 se mantém não foi alterado com a reeleição da presidente Dilma Rousseff, afirmou a agência de classificação de risco Fitch, nesta segunda-feira.

REUTERS

27 de outubro de 2014 | 13h54

Segundo a agência, problemas sistêmicos como inflação e sistema tributário excessivamente complexo e ineficiente continuarão a prejudicar os fluxos de caixa das companhias.

A Fitch afirmou ainda que a demanda doméstica deve continuar fraca, uma vez que a confiança dos empresários e consumidores não vai se recuperar de maneira significativa.

"Estes desafios, além da queda nos preços da commodities, provavelmente vão levar a um aumento na alavancagem das empresas e a uma tendência de ações negativas de rating em 2015", afirmou a Fitch em comunicado à imprensa.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASFITCHCENARIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.