Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Cenário externo é de abundância de capital, diz Esteves

Presidente do BTG Pactual afirmou que o Brasil não tem características de bolha, como excesso de crédito

Mario Braga e Aline Bronzati, O Estado de S. Paulo

17 Abril 2015 | 05h00

O mercado brasileiro não tem características nem primárias nem secundárias de ter uma bolha imobiliária. A afirmação foi feita pelo presidente do BTG Pactual, André Esteves, durante o Summit Imobiliário 2015.

“Não acho que o Brasil viva um soluço de bolha imobiliária”, afirmou, detalhando que a principal característica para uma bolha é o excesso de crédito e que, no País, o nível está apenas em 6% do Produto Interno Bruto (PIB).

O economista ressaltou que o capital externo segue interessado no mercado imobiliário brasileiro. “Em países comparáveis, como Chile e México, o crédito representa cerca de 20% do PIB”, exemplificou.

O que pode estar ocorrendo no Brasil, prosseguiu, são correções de preços. Para Esteves, não há venda forçada de imóveis e o mercado vai ter capacidade de digerir o atual momento. “Não vejo anormalidade, apenas a normal ciclicidade do setor. Agora há um ciclo de baixa”, afirmou, destacando que a crise imobiliária nos Estados Unidos em 2007 e 2008 foi muito mais intensa do que a atual situação do Brasil.


Investimentos. Para Esteves, o mercado internacional neste momento tem agenda favorável a países emergentes e a taxa de juros zero nas grandes economias se traduz em quantidades significativas de recursos disponíveis para investimentos. “O capital nunca esteve tão disponível para boas ideias”, pontuou.

Esteves ressaltou que o mercado de equity imobiliário é muito maior que a capitalização da bolsa de valores e que há capital disponível para investimentos. Os programas de relaxamento quantitativos no Japão e na União Europeia foram citados como fatores que aumentam a oferta de recursos na economia global e podem favorecer os negócios. "A da consequência financeira é taxa de juros zero com abundância nunca antes vista de capital", estimou.

Mais conteúdo sobre:
Summit Imobiliário Brasil 2015

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.