Centro-Sul processará 330 milhões/t de cana-de-açúcar em 2004/05

Olímpia, 27 - O presidente da União da Agroindústria Canavieira de São Paulo (Unica), Eduardo Pereira de Carvalho, disse hoje que o processamento final de cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil na safra 2004/2005 será de 330 milhões de toneladas, um aumento de 10,55% em relação às 298,57 milhões de toneladas da safra passada. Ainda segundo o presidente da Unica, cerca de 2 milhões de toneladas poderão ser cortadas e processadas a mais em virtude do fim da estiagem, que nos últimos meses vem sendo benéfica para o aumento da qualidade do produto, ao contrário do início da safra, quando o processamento foi atrasado em virtude das chuvas. "Esperamos que até o final de setembro o processamento esteja completamente normalizado e ainda com uma melhoria de 4% a 5% na qualidade do teor de sacarose, o que nos trará 2 milhões de toneladas de açúcar e 1 bilhão de litros de álcool a mais", disse Carvalho, que esteve no evento que marcou a inauguração das obras de duplicação da Unidade Cruz Alta, da Açúcar Guarani S.A., na cidade paulista de Olímpia (SP). Segundo Carvalho, o processamento de 330 milhões de toneladas de cana-de-açúcar nas usinas do Centro-Sul vai gerar 13,7 bilhões de litros de álcool e 24,5 milhões de toneladas de açúcar na safra 2004/2005, graças ao incremento conseguido com o aumento da qualidade da cana após a estiagem na região. Ele disse que as exportações do Centro-Sul entre maio deste ano e abril de 2005 serão de 1,5 bilhão de litros de álcool e o total exportado pelo Brasil será de 2 bilhões de litros do combustível com o incremento das destilarias do Nordeste. "Os preços do álcool ainda são os mais baixos da história nessa época, ficando entre 50% e 55% do da gasolina. Estamos vendendo álcool como nunca", disse Carvalho. (segue)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.