CEO da Air France diz que greve pode matar projeto da Transavia

CEO da Air France diz que greve pode matar projeto da Transavia

A paralisação, que entrou em seu nono dia, custa diariamente até 20 milhões de euros à companhia

REUTERS

23 de setembro de 2014 | 10h16

A disputa trabalhista com pilotos franceses sobre o lançamento na Europa da companhia aérea de baixo-custo da Air France-KLM, a Transavia, poderá forçar a gestão da empresa a abandonar o plano, disse o presidente-executivo Alexandre de Juniac nesta terça-feira.

A greve que custa diariamente até 20 milhões de euros (25,7 milhões de dólares) entrou em seu nono dia, apesar da promessa da Air France de suspender o projeto da Transavia até o fim do ano.

Juniac disse que estava profundamente relutante em abandonar o lançamento do projeto que ele vê como crucial para lutar contra a concorrência de outras companhias de baixo custo, mas que ele pode ter que fazê-lo.

"Estamos suspendendo, e se não conseguirmos chegar a um acordo, seremos obrigados, morrendo em nossas almas, a abandonar o projeto", disse ele à rádio France Inter.

Mais cedo nesta terça-feira, o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, reiterou seu apoio à gestão da companhia aérea franco-holandesa e disse: "As condições parecem estar preparadas para a convergência das posições das partes."

"Não há nenhum sentido na greve. O povo francês não entende isso. Ela representa um perigo real para a empresa", disse Valls à rádio Europe 1.

A Air France-KLM quer desenvolver a Transavia com hubs na França, Holanda e Europa, em uma tentativa de manter a participação de mercado da segunda maior empresa aérea da Europa em receita diante da concorrência acirrada no setor.

No entanto, os pilotos da Air France temem que o movimento - especialmente para os hubs que irão contratar pilotos fora da França - acabe corroendo seus salários e condições de trabalho, que estão entre os melhores da Europa.

A greve cancelou cerca de 60 por cento dos voos da Air France na maioria dos dias desde o seu início. A Air France disse que cerca de metade de seus voos estariam operando nesta terça-feira.

(Reportagem de Sophie Louet, Leigh Thomas e Gwenaelle Barzic)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASAIRFRANCETRANSAVIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.