CEO da Fiat diz que não desistirá da compra da Chrysler

Suprema Corte dos EUA adiou venda; executivo-chefe afirma que irá insistir mesmo se o prazo for perdido

Suzi Katzumata, da Agência Estado,

08 de junho de 2009 | 21h13

A Fiat "jamais" desistirá de seu acordo para comprar a Chrysler, mesmo se o prazo de 15 de junho for perdido, afirmou o executivo-chefe da montadora italiana, Sergio Marchionne, para a Bloomberg, momentos depois da juíza da Suprema Corte dos EUA Ruth Bader Ginsburg ter ordenado um adiamento na venda para que o tribunal possa apreciar uma apelação de um grupo de fundos de pensão do Estado de Indiana e de consumidores que se opõem à transação.

 

Veja também:

linkSuprema Corte dos EUA adia venda da Chrysler para Fiat

linkChrysler prevê liquidação caso Corte adie venda para Fiat

linkVeja detalhes do pedido de concordata da Chrysler

linkAcompanhe a trajetória da Chrysler até o pedido de concordata

linkConheça o perfil da montadora norte-americana

 

"Devemos ser simplesmente pacientes e deixar o sistema funcionar", disse Marchionne. Questionado sobre se a Fiat vai desistir se o acordo não for concluído até 15 de junho ele disse: "Jamais desistiremos, jamais."

Tudo o que sabemos sobre:
ChryslerFiatEUAmontadoras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.