Chávez diz que petróleo caminha para os US$100 por barril

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez,afirmou neste sábado que os preços internacionais do petróleocaminham para o patamar dos 100 dólares o barril e disse que opaís vai cortar oferta aos Estados Unidos se o governonorte-americano "atacar" a nação sul-americana de novo. "Eu sempre disse que os preços do petróleo caminhavam paraos 100 dólares o barril", disse Chávez em discursotelevisionado. "Devemos nos preparar para esses preços de 100dólares." Chávez disse que os preços elevados da commodity são umsinal de uma "crise global" de energia causada por consumovoraz que reduziu drasticamente as reservas petrolíferasdisponíveis. O presidente da Venezuela tem acusado os EUA de planejaremuma tentativa de golpe que o tirou do poder por dois dias em2002, apesar de Washington negar as denúncias. Chávez tambémtem feito repetidas ameaças condicionais de cortar as vendas depetróleo para os EUA que historicamente representam 12 a 15 porcento das importações norte-americanas. "Ninguém deveria pensar que vamos parar de enviar petróleoaos Estados Unidos, não.... a menos que eles nos ataquem denovo", disse Chávez durante discurso a líderes de naçõescaribenhas realizado em uma conferência de energia em Caracas. "Se eles nos atacarem como fizeram em abril de 2002...nãohaverá mais petróleo." A Venezuela recebe os líderes caribenhos neste sábado paraa terceira reunião do acordo Petrocaribe, um pacto que aVenezuela lançou em 2005 para fornecer petróleo e combustívelem condições vantajosas aos países da região. Participantes como Jamaica e a República Dominicanadesfrutam de termos de financiamento suaves e a possibilidadede pagarem suas contas com produtos como bananas enoz-moscada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.