Chefe de vendas da Airbus mostra cautela sobre aumento na produção de aviões

A Airbus adotou uma postura cautelosa sobre a produção de aeronaves nesta segunda-feira, dizendo à indústria de aviação e leasing que vai examinar a cadeia logística e outras condições antes de decidir ampliar mais a produção da sua popular série de corredor único A320.

REUTERS

22 de setembro de 2014 | 10h15

Os comentários do chefe de vendas John Leahy em um evento do setor vieram após ambas a Airbus e a rival Boeing dizerem recentemente que estão estudando mais aumentos em planos já recordes.

A Boeing indicou que pode elevar a produção de sua série 737 para 52 aeronaves por mês em 2018, já tendo definido planos de produzir 47 por mês até 2017 antes os atuais 42 avisões por mês.

A Airbus está analisando se pode lidar com 50 por mês.

"Não vamos buscar produção marginal ... e não vamos aceitar acordos marginais só para manter o volume", disse Leahy a repórteres em uma conferência em Istambul.

Ele reiterou, no entanto, que isso não significa que a Airbus detectou um recuo na recentemente forte demanda por aeronaves.

(Por Tim Hepher)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASAIRBUSGROUPCAUTELA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.