China coloca 11 minas de terras raras sob controle estatal

Segundo analistas, ato poderá provocar uma alta dos preços de elementos, usados em iPods e carros híbridos

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

20 de janeiro de 2011 | 10h52

A China colocou 11 minas de terras raras sob controle do Estado, à medida que consolida a indústria, um movimento que, segundo analistas, poderá provocar uma alta dos preços de elementos, usados em iPods e carros híbridos.

As autoridades chinesas tinham como alvo as minas na província de Jiangxi, que é rica em terras raras pesadas, visto que buscam reforçar a "proteção e o desenvolvimento racional" do setor, disse o Ministério de Terras e dos Recursos Naturais.

A China, que produz mais de 95% de terras raras do mundo, apertou o controle sobre os metais por meio da redução de cotas para exportação, aumento das taxas de exportações e repressão de minas muito poluentes.

O movimento elevou as preocupações no exterior de que a China esteja abusando de sua dominância de mercado sobre 17 elementos, que são usados para produzir desde turbinas a televisões de tela plana.

Segundo o ministério, as 11 minas, que cobrem uma área de 2.534 quilômetros quadrados, foram o primeiro grupo de "zonas de mineração estatais planejadas" para terras raras no país.

As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaterra rara

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.