China defende política do yuan antes de viagem de Hu aos EUA

Para diplomata, valor do yuan é baseado nos interesses do país

Reuters,

14 de janeiro de 2011 | 09h03

A China defendeu sua política cambial nesta sexta-feira, 14, dias antes do presidente Hu Jintao visitar Washington, com um diplomata dizendo que o valor do yuan é baseado nos interesses do país.

O presidente norte-americano, Barack Obama, deve ressaltar as reclamações dos Estados Unidos de que Pequim mantém um yuan artificialmente baixo, dando à China uma injusta vantagem comercial.

O vice-ministro das Relações Exteriores, Cui Tiankai, no entanto, sugeriu que Hu pode contra-argumentar.

"Eu quero dizer que a reforma do mecanismo de formação do yuan... é baseado nos próprios interesses e necessidades da China, e não em resposta a demandas de outros países", afirmou.

"Claro, ao fazer isso, isso pode beneficiar a própria reforma da China e a abertura e o desenvolvimento, e também as relações comerciais e econômicas com outros países, incluindo com os Estados Unidos."

Tudo o que sabemos sobre:
Chinayuanpolítica cambialEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.