China deve continuar a reduzir compulsório bancário em 2012 

A afirmação foi publicada com a promessa de que a China manterá o crescimento econômico e a estabilidade social em 2012, mesmo diante de riscos maiores diante da economia

Agência Estado,

14 de dezembro de 2011 | 22h47

XANGAI - O Banco do Povo da China (PBoC) deverá continuar a reduzir a exigência de reservas dos bancos, o chamado depósito compulsório, em 2012. "A taxa de crescimento da oferta de moeda e os novos empréstimos concedidos pelos provedores de crédito chineses provavelmente crescerão moderadamente em 2012", diz em editorial de primeira página o diário financeiro estatal China Securities Journal.

A afirmação foi publicada depois de a Conferência de Trabalho Econômica Central deste ano se encerrar, nesta quarta-feira, com a promessa de que a China manterá o crescimento econômico e a estabilidade social em 2012, mesmo diante de riscos maiores diante da economia.

"O crescimento real dos investimentos em 2012 provavelmente ficará em um nível relativamente elevado", prossegue o jornal. O artigo também exorta os participantes do mercado a revisarem para cima suas expectativas pessimistas sobre a perspectiva da economia chinesa em 2012.

As informações são da Dow Jones. (Renato Martins)

Tudo o que sabemos sobre:
Chinacompulsório

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.