AP Photo/Ng Han Guan
AP Photo/Ng Han Guan

China deve elevar salário mínimo para melhorar renda

Partido Comunista da China planeja melhorar a distribuição de renda e diminuir mal-estar social por meio de reforma na área fiscal

Agência Estado

29 de outubro de 2013 | 08h45

PEQUIM - O governo da China deve anunciar uma reforma de distribuição de renda durante a terceira Sessão Plenária do 18º Comitê Central do Partido Comunista da China em novembro, tendo como prioridade o aumento do salário mínimo e algumas melhorias para os grupos de baixa renda, informou o jornal China Securities Journal nesta terça-feira, citando autoridades competentes.

A China está trabalhando na reforma de renda durante anos, com o objetivo de equilibrar a distribuição de renda e reduzir a disparidade de riqueza que tem sido vista como um mal-estar social crescente. Nos últimos anos, uma série de políticas foram lançadas, como a elevação do limite para a cobrança de imposto de renda e o aumento do salário mínimo para os trabalhadores.

Após a mudança para melhorar o bem-estar das pessoas de baixa renda, a China vai explorar as políticas de expansão da classe média do país, aponta a publicação, citando Su Hainan, vice-diretor da Associação Chinesa de Estudos Laborais.

Para garantir a implementação da reforma de renda, a China deve reformar seu sistema fiscal, incluindo o aumento das despesas fiscais para o setor de bem-estar e o corte de despesas administrativas do governo.

A proposta de coletar mais dividendos de empresas estatais e usá-los no seguro social está sendo desenvolvida pelo Ministério das Finanças, disse uma fonte não identificada ao jornal. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
China

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.