China discute com mineradoras novo sistema de precificação

Previsão é que os preços do minério de ferro no mercado à vista continuem em queda 

Hélio Barboza,da Agência Estado,

31 de outubro de 2011 | 07h44

A China vem discutindo a reforma do sistema de precificação do minério de ferro com as mineradoras globais, mas até agora deixou as siderúrgicas chinesas trabalharem com seus próprios contratos para a matéria-prima, disse o vice-presidente da Associação do Ferro e do Aço da China (Cisa, na sigla em inglês), Zhang Changfu.

Ele descreveu o atual sistema, que combina a precificação do mercado á vista com a precificação trimestral, como "muita confusa". A Cisa vem discutindo com as mineradoras um "sistema aberto, transparente", afirmou o executivo, considerando o diálogo entre as partes como conversações informais.

De acordo com Changfu, os preços do minério de ferro no mercado à vista podem continuar em queda, "já que as usinas não se arriscam a comprar mais minério".

Preço

Os preços do minério de ferro chegaram a um ponto de virada por causa da recente turbulência global e de uma queda no mercado de aço chinês, disse Ma Guoqiang, gerente geral da Baoshan Iron & Steel, maior siderúrgica da China. Na semana passada, os preços do minério afundaram para o nível mais baixo dos últimos quinze meses, a cerca de US$ 127 por tonelada.

"Nos últimos anos, o salto irracional dos preços do minério não apenas comprimiu o lucro das siderúrgicas, mas também prejudicou o desenvolvimento colaborativo do canal industrial", afirmou Guoqiang. A oferta deve ultrapassar a demanda no final do ano que vem ou no começo de 2013, quando começam a operar vários projetos de mineração, acrescentou.

O executivo admitiu que a Baosteel se juntou a suas contrapartes chinesas na renegociação dos preços do minério com a Vale. Os novos contratos vão oferecer preços mais baixos no quarto trimestre, mas o novo mecanismo de precificação está se movendo mais perto dos preços do mercado à vista, declarou Guoqiang, sem dar detalhes.

A Baoshan anunciou na sexta-feira que no terceiro trimestre seu lucro líquido caiu 51% em relação ao do mesmo período do ano passado, para 1,24 bilhão de yuans (US$ 195,14 milhões) por causa da demanda mais fraca e dos altos custos da matéria-prima. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinamineraçãosiderurgia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.