China e Rússia autorizam empresas a evitar dólar no comércio exterior

Países assinaram acordo para expandir o uso do yuan e do rublo em todas as transações bilaterais

Reuters,

23 de junho de 2011 | 14h56

China e Rússia concordaram em autorizar empresas de ambos os países a fazerem negócios usando o yuan e o rublo, anunciou nesta quinta-feira, 23, o Banco Popular da China (banco central chinês).

A China passou a usar as duas moedas em novembro do ano passado e a Rússia começou a trocar rublos por yuans em dezembro, dentro de uma estratégia dos países para impulsionar a utilização de suas moedas e diminuir a dependência do dólar.

O anúncio do BC chinês desta quinta-feira se refere à assinatura de um acordo com a Rússia para expandir o uso das moedas de ambos os países em todo o comércio bilateral.

O comércio chinês-russo cresceu 37,8% nos primeiros meses de 2011, chegando aos 22,400 bilhões de dólares, segundo dados do governo chinês.

China e Rúsia, que junto com Brasil, Índia e África do Sul, formam o grupo BRICS, de potências emergentes, buscam reduzir o domínio do dólar nas atividades de comércio e investimento.

(Por Zhou Xin y Kevin Yao)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.