China exige maior controle sobre os empréstimos dos governos locais

Pedido faz parte dos esforços para fazer uma limpeza nas dívidas

Danielle Chaves, da Agência Estado,

27 de maio de 2010 | 11h32

O gabinete da China pediu aos governos locais que reforcem os controles sobre suas entidades de financiamento, destacando as preocupações de Pequim com o risco de defaults nos empréstimos do setor. Como parte dos esforços para fazer uma limpeza nas dívidas, a China também quer que todos os bancos apresentem no fim de junho relatórios abrangentes sobre suas exposições aos governos locais, de acordo com Liu Mingkang, presidente do órgão regulador bancário chinês.

Após uma reunião presidida pelo primeiro-ministro Wen Jiabao, o gabinete disse hoje que os bancos e outras instituições financeiras têm de reforçar o gerenciamento de empréstimos concedidos a veículos de financiamento de governos locais. Muitos governos locais têm criado veículos de investimento especiais que tomam empréstimos dos bancos para financiar projetos de infraestrutura, capitalizando esses veículos com ativos imobiliários dos governos e obtendo garantias desses governos.

O gabinete chinês ordenou que os bancos e as autoridades verifiquem as dívidas assumidas pelos governos locais assim que possível e examinem meios para reembolsar os empréstimos e encontrar novas fontes de financiamento para projetos em andamento. O gabinete também afirmou que vai "firmemente impedir os governos locais de continuarem emitindo garantias ilegais" para os veículos de financiamento.

O aumento da dívida dos governos locais é um efeito colateral da farra de crédito da China no ano passado. As estimativas para a dívida total assumida pelos governos locais variam de 6 trilhões de yuans a 11 trilhões de yuans (entre US$ 878,5 bilhões e US$ 1,6 trilhão). Nos últimos meses, autoridades chinesas vêm alertando sobre os riscos dos empréstimos para companhias de governos locais e têm pedido que os bancos aumentem a supervisão sobre essa dívida.

As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
empréstimo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.