China implementa mistura de etanol na gasolina em cinco províncias

São Paulo, 22 - Com os preços dos combustíveis fósseis batendo recordes, o governo Chinês está estimulando a mistura de etanol na gasolina nos postos locais com o objetivo de diminuir suas importações de derivados de petróleo. Mas esses esforços são ainda pequenos e não devem ampliar as importações de milho, uma das principais fontes de etanol, depois da cana-de-açúcar. Até o final deste ano, os postos de gasolina de todas as cinco províncias na região central da China devem começar a oferecer a mistura com 10% de etanol, disse um funcionário da comissão estatal chinesa de planejamento, responsável por implementar o plano. Em 27 cidades de outras quatro províncias, o mistura será obrigatória no final de 2005. O plano original foi proposto no começo deste ano, mas nenhum esforço mais sério foi feito até agora. A alta dos preços do petróleo e as metas para melhorar o meio ambiente, porém, aceleraram o processo no país. A China tem metas para limpar o meio ambiente que precisa cumprir até os Jogos Olímpicos de 2008, que acontecerão em Pequim. Poucos analistas acreditam na expansão da produção interna de etanol derivados de milho ou outros cereais, pois ela não é economicamente viável. Hoje o governo chinês subsidia apenas quatro plantas produtoras, pagando US$ 240 para cada tonelada de etanol produzida. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.