Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

China limitará projetos de mineração, fundição e petróleo, diz governo

Governo também pretende impor um tamanho mínimo para as minas de carvão em algumas províncias ricas em recursos naturais

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

26 de abril de 2011 | 13h39

A China planeja restringir projetos de mineração e fundição que sobrecarregariam o país com excesso de capacidade em vários setores e interromperiam o desenvolvimento de tecnologias limpas nesses setores, disse a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (NDRC, em inglês), principal órgão de planejamento econômico do país.

O governo chinês também vai impor limites à construção de novas instalações de petróleo e de refino químico e um tamanho mínimo para as minas de carvão em algumas províncias ricas em recursos naturais, segundo a comissão.

As medidas marcam os mais recentes esforços do governo chinês para consolidar o setor de energia do país a fim de melhorar sua eficiência.

De acordo com os planos, os projetos novos e de expansão de vários metais menores, incluindo molibdênio, tungstênio, estanho e antimônio, serão limitados, enquanto o desenvolvimento de projetos de mineração de terras raras, refino e filtragem na mesma categoria serão suspensos, afirmou a NDRC na sua página na Internet.

O governo também pretende limitar projetos de fundição de cobre com capacidade de menos de 100 mil toneladas por ano, e de chumbo com capacidade de 50 mil toneladas por ano ou mais, e de zinco com menos de 100 mil toneladas por ano.

Projetos novos de chumbo reciclado que têm capacidade de produção abaixo de 50 mil toneladas por ano e projetos de renovação e expansão com capacidade inferior a 20 mil toneladas por ano também serão restringidos.

Separadamente, a China limitará os projetos de processamento de ouro com capacidade de menos de 200 toneladas por dia e eliminará gradualmente projetos de óxidos de terras-raras com capacidade de menos de 2 mil toneladas por ano.

Enquanto isso a China dará suporte os projetos de mineração em andamento, especialmente os que envolvem perfuração profunda, destacou a NDRC.

O governo também incentivará o desenvolvimento de tecnologias que oferecem alta eficiência, baixo consumo de energia e menos poluição - bem como novas tecnologias de refino.

A reciclagem de metais, bem como a produção de material a partir de metais não ferrosos para tecnologia de informação, também serão promovidas, afirmou a comissão, junto com energia nova, trânsito de massa, e manufaturas de alta qualidade. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinatecnologiagovernoenergia limpa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.