China pede políticas macroeconômicas mais cautelosas em países desenvolvidos

Para BC chinês, dívidas soberanas elevadas e políticas monetárias frouxas criam risco de fluxo positivo exagerado para os países em desenvolvimento

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

23 de abril de 2010 | 11h08

O Banco do Povo da China afirmou pediu aos países desenvolvidos que adotem políticas macroeconômicas mais "cautelosas" para evitar entradas maciças de capital nos países em desenvolvimento, segundo a agência de notícias Xinhua.

 

Dívidas soberanas excessivamente elevadas e políticas monetárias frouxas nos países desenvolvidos criam risco de um fluxo positivo exagerado de fundos para os países em desenvolvimento, disse o diretor do Departamento Internacional do banco central, Xie Duo, em Washington. Ele fez os comentários em paralelo ao encontro do G-24 ontem.

 

As autoridades chinesas têm alertado repetidamente que as taxas de juro reduzidas nos Estados Unidos estão incentivando operações carry trade em dólares, nas quais os fundos tomam recursos emprestados em dólares e os investem em ativos de mercados emergentes, como a China, onde o rendimento é maior.

 

Tais fluxos positivos de capital aumentaram o risco de bolha nos preços dos ativos, dizem as autoridades, e também complicam a política monetária chinesa, uma vez que as autoridades temem que a elevação do juro apenas irá encorajar a entrada de mais recursos especulativos. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.