China pode considerar medidas fiscais para reestruturar economia

Segundo jornal local, Pequim poderia avançar com sua reforma tributária em vários níveis, melhorar em relação à proteção do meio ambiente e criar empregos

Agência Estado,

25 de outubro de 2011 | 22h45

A China pode considerar tomar mais medidas fiscais para reestruturar sua economia e estabilizar seu crescimento econômico, informou hoje o diário estatal China Secutiries Journal. A política fiscal poderia ter um papel maior num futuro próximo com "a reestruturação da economia e estabilização do crescimento econômico" se tornando o principal desafio do governo", segundo o jornal.

A China pode aumentar gastos públicos com ciência e tecnologia, avançar em inovação independente, indústrias estratégias, fortalecer o apoio a projetos de economia de energia e proteção do meio ambiente, assim como empresas de pequeno e médio porte, disse o periódico. A China também poderia melhorar seu projeto piloto que permite que governos locais vendam papéis diretamente, reformar o sistema de distribuição de recursos fiscais entre administrações locais e central.

Separadamente, Pequim poderia avançar com sua reforma tributária em vários níveis, melhorar em relação à proteção do meio ambiente e criar empregos, disse o jornal.

As informações são da Dow Jones. (Paula Moura)

Tudo o que sabemos sobre:
crise globlaChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.