China responde por 41,7% da venda de minério da Vale

A participação da China no total de minério de ferro e pelotas vendido pela Vale no segundo trimestre do ano registrou uma pequena queda, passando para 41,7%. No trimestre imediatamente anterior, a participação chinesa nas vendas era de 42,3%. O balanço divulgado hoje pela companhia mostra que a Vale exportou para a China 30,6 milhões de toneladas de minério de ferro no segundo trimestre, contra as 29 milhões de toneladas registradas no trimestre anterior.

MÔNICA CIARELLI E FERNANDA GUIMARÃES, Agencia Estado

28 de julho de 2011 | 19h14

Ao todo as vendas para a Ásia somaram 45 milhões de toneladas, respondendo por 61,2% das vendas da mineradora brasileira. No trimestre anterior, a fatia do continente asiático era de 60,7%. Já a fatia da Europa apresentou uma leve recuperação, de 20,4% para 20,6%. Foram vendidos para o continente 15,2 milhões de toneladas de minério de ferro, volume acima dos 14 milhões apurados no primeiro trimestre.

A Vale trabalhou no segundo trimestre de 2011 com um preço médio de US$ 145,30 por tonelada para comercializar seu minério de ferro. O valor representa um aumento de 15,14% frente aos US$ 126,19 registrados no primeiro trimestre deste ano e de 58% na comparação igual período do ano passado. Já o preço médio de pelotas ficou em US$ 206,07 por tonelada, aumento de 13,6% na comparação com o trimestre imediatamente anterior e de 34% na comparação com o mesmo período do ano passado. Em seu balanço, a companhia explica que a Vale ainda está trabalhando para aperfeiçoar a precificação dos produtos.

As vendas de minério de ferro da Vale totalizaram 60,642 milhões de toneladas no segundo trimestre, o volume corresponde a um incremento de 6,23% frente ao registrado no mesmo período do ano passado, quando foram vendidas 57,081 milhões de toneladas. Já as vendas de pelotas apresentaram um ligeiro recuo no período passando de 12,946 milhões para 12,861 milhões de toneladas.

Em seu balanço, a mineradora informa que as operações no segundo trimestre continuaram a ser influenciadas pelas chuvas intensas em Carajás, o que também desacelera o processo de descarga de trens no terminal marítimo de Ponta da Madeira, devido ao grau mais elevado de umidade do minério. A companhia destaca ainda que houve problemas com um virador de vagões que sofreu manutenções corretivas durante o trimestre. Para a Vale, a solução desses problemas vai possibilitar um incremento da produção.

Com a venda de minério de ferro, a Vale obteve uma receita de US$ 9,102 bilhões no segundo trimestre, cifra superior aos US$ 5,435 bilhões apurados no mesmo período do ano passado. As vendas de pelotas geraram US$ 2,113 bilhões, inferior aos US$ 1,610 bilhões do mesmo intervalo do exercício anterior.

Tudo o que sabemos sobre:
mineraçãoValeminérioChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.