China supera EUA e se torna maior mercado de smartphones do mundo

Número de entregas de smartphones para operadores e varejistas na China subiu para 24 milhões de unidades no terceiro trimestre

Renan Carreira, da Agência Estado,

23 de novembro de 2011 | 13h58

A China superou os Estados Unidos e se tornou o maior mercado de smartphones do mundo, em volume, no terceiro trimestre deste ano, de acordo com um relatório da consultoria Strategy Analytics. O número de entregas de smartphones para operadores e varejistas na China subiu para 24 milhões de unidades no terceiro trimestre, alta de 58% ante o segundo trimestre, superando o total de 23 milhões de unidades entregue para o mercado americano, que registrou baixa de 7% na comparação do terceiro com o segundo trimestre, segundo o relatório.

A crescente demanda chinesa foi alimentada por agressivos subsídios oferecidos pelos operadores de modelos mais caros, como o iPhone, da Apple, bem como pelo aumento da oferta de modelos de baixo custo que rodam o sistema operacional Android, do Google, informou a Strategy Analytics.

A finlandesa Nokia obteve a maior participação no mercado da China, com uma fatia de 29% das vendas de smartphones no país no terceiro trimestre. Foi um bem-vindo impulso para a empresa, que viu seu market share global de smartphones diminuir para 14% no terceiro trimestre, ante 33% um ano atrás.

No entanto, a Nokia enfrenta desafios à frente, disse a consultoria. A Samsung já aparece com 18% do mercado chinês e a Apple está expandindo rapidamente seu alcance e provavelmente vai liberar seu iPhone para um segundo operador chinês no próximo ano, aumentando ainda mais as vendas.

A HTC, de Taiwan, e a Sony Ericsson, da Suécia, também ganharam participação de mercado no terceiro trimestre, uma vez que seus modelos com Android conquistaram espaço nas maiores cidades do leste e do sul da China, de acordo com a Strategy Analytics. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaNokia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.