China vai criar empresa para fabricar grandes jatos

O governo chinês irá criar no iníciodeste ano uma empresa para desenvolver e montar grandes jatoscomerciais para reduzir sua dependência da Boeing e Airbus,afirmou a agência de notícias do governo Xinhua nestasegunda-feira. Um líder de projeto e projetista chefe serão designadospara a empresa até o fim de março, afirmou Huang Qiang,secretário-geral da Comissão de Tecnologia e Indústria paraDefesa Nacional, segundo a Xinhua. Huang não ofereceu mais detalhes, mas a mídia chinesaafirmou este mês que o governo iria restruturar suas duasfabricantes estatais de aviões, a AVIC I e AVIC II, para quepudessem conjugar recursos a fim de conseguir montar grandesaeronaves. Detalhes sobre a restruturação ainda estão sendo discutidosno governo, mas espera-se envolvimento de ativos das duasempresas. A AVIC I é a desenvolvedora do jato regional ARJ21 e a AVICII fabrica jato regional ERJ-145 em parceria com a Embraer . A China revelou no final de dezembro o ARJ21-700, seuprimeiro jato regional desenvolvido no país, e o avião devefazer seus primeiros testes de vôo até o meio do ano. Mas o objetivo da China no longo prazo é construir jatoscom mais de 150 lugares (o ARJ21-700 possui 90) ou cargueiroscapazes de levar mais de 100 toneladas de carga, para seprojetar no mercado aviário global.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.