Chocolate Cadbury não tem DNA de porco, afirma governo malaio

Autoridades muçulmanas fizeram novos testes e desmentiram a informação que revoltou religiosos e motivou boicote à marca britânica de alimentos

Agências internacionais

02 de junho de 2014 | 13h57

KUALA LUPUR - O chocolate da fabricante inglesa Cadbury não contém DNA de porco, ao contrário do que indicaram testes anteriores feitos na Malásia.

Nesta segunda feira, 2,o Departamento de Desenvolvimento Islâmico malaio informou que novos testes apontaram a inexistência de DNA suíno nos chocolates da fabricante de alimentos Cadbury Malaysia.

Há poucos dias, uma inspeção do ministério da Saúde detectou a presença de ingredientes proibidos pelo induísmo em duas de três amostras de produtos da empresa.

Os chocolates Cadbury Dairy Milk Hazelnut e Cadbury Dairy Milk Roast Almond foram retirados do mercado diante de uma onda de ameaças de boicote de grupos mululmanos.

O Departamento de Desenvolvimento Islâmico suspendeu a certificação 'halal', que atesta que os alimentos não são feitos com ingredientes proibidos, como carne de porco.

Após os novos testes, o órgão anunciou que vai rever a decisão. A autoridade admitiu que as amostras com DNA suíno não vieram direto da fábrica e podem ter sido contaminadas durante o transporte.

Tudo o que sabemos sobre:
Chocolate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.