Chrysler tem melhor trimestre desde saída da concordata

O Chrysler Group teve lucro de US$ 473 milhões nos primeiros três meses do ano, puxado pelo crescimento dos negócios na América do Norte. Esse foi o trimestre mais lucrativo da montadora desde que saiu da concordata, há três anos. Os consumidores dos Estados Unidos compraram 40% mais carros e caminhões novos da empresa do que no mesmo período do ano passado, quando o lucro ficou em US$ 116 milhões. A receita cresceu para US$ 16,4 bilhões, de US$ 13,1 bilhões, na mesma comparação.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

26 de abril de 2012 | 14h25

Os resultados destacam como o movimento do executivo-chefe da Chrysler, Sérgio Marchionne, para reformular a carteira de veículos da montadora em 2010 e 2011, está tendo efeitos. Pela primeira vez em quatro anos, a companhia está atraindo compradores que adquirem veículos sem um desconto pesado. As vendas de carros e caminhões da Chrysler em todo o mundo aumentaram 33%, para 523 mil unidades.

No primeiro trimestre, a empresa teve um lucro operacional de US$ 740 milhões, uma alta de 55% sobre os US$ 477 milhões obtidos no mesmo período do ano passado. As despesas com juros caíram para US$ 277 milhões, de US$ 348 milhões, depois que a companhia refinanciou sua dívida.

A Chrysler informou que vai pagar US$ 1.750 para cada um de seus 26 mil funcionários sindicalizados dos EUA como bônus por terem atingido metas financeiras no trimestre. A empresa também confirmou as previsões para 2012, dizendo que espera embarques em todo o mundo entre 2,3 milhões e 2,4 milhões de veículos, receita líquida de US$ 65 bilhões e lucro líquido de US$ 1,5 bilhão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chryslerbalanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.