Cielo lança plataforma de promoções na rede Cacau Show

Já a Redecard está ajustando suas maquininhas para capturarem transações do programa de fidelidade Multiplus, que inclui a companhia aérea TAM e outras empresas

Altamiro Silva Júnior, da Agência Estado,

21 de outubro de 2010 | 15h48

Com o fim da exclusividade no credenciamento de lojistas, a Cielo e a Redecard resolveram reforçar a oferta de serviços nos terminais que fazem a captura das transações com cartões de crédito e débito. A Cielo lança ainda este mês na rede de lojas Cacau Show uma plataforma que vem desenvolvendo há três anos que permite que o próprio lojista faça promoções e programas de fidelidade com os clientes. Já a Redecard está ajustando suas maquininhas para capturarem transações do programa de fidelidade Multiplus, que inclui a companhia aérea TAM e outras empresas.

Segundo o presidente da Cielo, Rômulo de Mello Dias, a tendência é que o POS (terminal que faz a leitura do cartão de crédito ou débito) não faça apenas transações, mas tenha outros serviços diferenciados. "O terminal não é apenas uma commodity." No caso da plataforma, o lojista vai poder fazer, eletronicamente, promoções do tipo compre um determinado número de produto e ganhe outro, ou ainda dar um desconto pela fidelidade do cliente. "O estabelecimento terá o controle de todas as informações daquele usuário, vai saber a última vez que ele foi na loja, quanto gastou, o que comprou. Vai poder ter seu próprio programa de fidelidade", diz o executivo.

A plataforma da Cielo passou por um teste piloto e será lançada comercialmente agora. Para ter acesso a ela, o lojista tem que pagar uma taxa à credenciadora. A Cacau Show será a primeira loja a usar essa plataforma. A rede de chocolates deve encerrar o ano com cerca mil lojas no Brasil. Além dessa plataforma, a Cielo transformou o POS em correspondente bancário e terminal de recarga de créditos para celular. Também criou o POS comunitário, que pode ser usado por vários estabelecimentos e vem sendo instalado em clínicas médicas e feiras.

Na Redecard, o terminal faz até consultas para análise de cheques e também tem vídeos que podem fazer propaganda do estabelecimento. Segundo o presidente da Redecard, Roberto Medeiros, a diferenciação dos terminais e a inovação tecnológica farão a diferença em um mercado que ficou mais competitivo com a abertura do credenciamento a novos participantes.

Entre as inovações, Medeiros cita que a Redecard transformou o celular em terminal de captura de transações. Segundo o executivo, 14 mil vendedoras de produtos em domicílio já usam o aparelho assim. Além disso, 600 mil POS foram habilitados para aceitarem pagamentos de celular, como se o aparelho fosse um cartão de crédito.

Os executivos da Cielo e da Redecard participam nesta quinta-feira do 5º CMEP - Congresso Brasileiro de Meios Eletrônicos de Pagamentos, promovido pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) e pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

 
Tudo o que sabemos sobre:
CieloCacau ShowRedecardcartão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.