Cielo prevê cenário desafiador de crescimento para 4o tri

A Cielo considerou desafiador conseguir crescimento do volume de operações no quarto trimestre ante igual período do ano passado, e contempla um cenário de desaceleração do setor de meios de pagamento no Brasil em 2015 diante da economia fraca do país, disse o presidente-executivo da empresa, Rômulo Dias.

REUTERS

29 de outubro de 2014 | 15h14

"As taxas de crescimento devem ser menores. Eventualmente podemos sofrer algum impacto da desaceleração do consumo", afirmou Dias em teleconferência com jornalistas nesta quarta-feira.

A maior empresa de meios eletrônicos de pagamento do país anunciou na terça-feira à noite que teve lucro líquido de 817,4 milhões de reais no terceiro trimestre, alta anual de 18,5 por cento, mas que o ritmo das transações com cartões diminuiu.

O volume de pagamentos com cartões por meio da Cielo cresceu 13,8 por cento em 12 meses até setembro. No terceiro trimestre de 2013, o volume de transações da Cielo tinha crescido 17,8 por cento por cento em 12 meses.

Para 2015, Dias prevê que o ritmo de expansão do setor deve se manter em dois dígitos.

Segundo ele, a companhia prevê redução de seus custos por transação em 2015, e que o foco será sempre manter o crescimento dos lucros.

(Por Aluísio Alves, edição de Marcela Ayres)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASCIELOTELECONF*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.