Citi preocupa Wall St e S&P tem pior fechamento em 12 anos

As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em queda nesta sexta-feira, com o índice Standard & Poor's 500 caindo ao menor nível em 12 anos, depois de o governo informar que terá participação maior no Citigroup, o que gerou temores de que o governo desempenhe papel maior em outros grandes bancos. O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuou 1,66 por cento, para 7.062 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 0,98 por cento, para 1.377 pontos. O índice S&P 500 teve desvalorização de 2,36 por cento, para 735 pontos. A queda encerrou um duro mês em Wall Street, com o índice Dow Jones atingindo o mais baixo nível desde maio de 1997, e o índice de blue-chips caiu pelo sexto mês seguido. As ações de companhias de saúde e de medicamentos, como a Merck & Co e Johnson & Johnson, perderam valor pelo segundo dia seguido nesta sexta-feira, com preocupações de que a proposta orçamentária do presidente Barack Obama sufoque os lucros desses setores, no momento que o governo tenta reduzir os custos de saúde. Dados que mostraram a economia norte-americana se retraindo em uma taxa anualizada de 6,2 por cento no último trimestre de 2008 também pesaram sobre os mercados. Os papéis do Citigroup tombaram 39 por cento, após o governo anunciar que deve converter 25 bilhões de dólares de ações preferenciais da instituição em ações ordinárias, um movimento que poderia diluir a participação dos acionistas existentes em 74 por cento. "Há uma crença de que o Citibank não será o último banco no qual o governo tomará uma grande participação", disse William Lefkowitz estrategista de opções na corretora vFinance Investments em Nova York.

CHUCK MIKOLAJCZAK, REUTERS

27 de fevereiro de 2009 | 19h15

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.