Clearing integrada da BM&FBovespa começa em 2014

O início de funcionamento da clearing integrada da BM&FBovespa foi adiado para o primeiro semestre de 2014, quando o bloco de derivativos começa a funcionar na nova câmara. Já o bloco de ações fica para o final de 2014, segundo Cícero Vieira, um dos diretores da empresa.

ALINE BRONZATI E GABRIELA FORLIN, Agencia Estado

10 de maio de 2013 | 11h41

Ele explica que o nível de prontidão do mercado não era o esperado, então, para as instituições terem mais tempo de se adaptar ao novo sistema, foi ampliado o período de certificação livre, que vai de julho a novembro. "Neste período, vamos expor gradualmente as funcionalidades, pois não adianta apresentar tudo de uma vez. Assim, no final deste processo, o mercado estará preparado para a nova câmara", explicou o executivo.

Na virada do ano, durante o período de "freezing", será aberta a certificação obrigatória, para então, no carnaval, ocorrer oficialmente a migração para a clearing integrada. O presidente da bolsa, Edemir Pinto, ressaltou que o mercado terá uma câmara totalmente atualizada em TI até o fim de 2014. "A BM&FBovespa estará no estágio das bolsas globais", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.