CMN aprova compra da Convenção por corretora britânica

Tullett Prebon quer trazer investidores estrangeiros para operar no mercado brasileiro

Adriana Fernandes e Eduardo Rodrigues, da Agência Estado,

30 de setembro de 2010 | 15h20

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou hoje a compra da Convenção Corretora de Valores pela britânica Tullett Prebon. A corretora britânica, a segunda maior empresa do mundo no mercado de inter-dealer e participação em 21 países, passará a deter 100% da corretora brasileira, que tem sede em São Paulo.

Uma corretora inter-dealer atua no mercado como intermediária entre os outros dealers para facilitar as transações. Segundo o chefe-adjunto do Departamento de Organização do Sistema Financeiro do Banco Central, Adalberto Gomes da Rocha, a Tullett tem tradição de atuar com grandes conglomerados, como bancos comerciais, de varejo, fundos de pensão e fundos de investimento.

A intenção da corretora britânica é trazer investidores estrangeiros para operar no mercado brasileiro. "A Tullett quer atuar na América Latina e escolheu o Brasil como base", disse Gomes da Rocha.  O valor da compra não foi informado pelo BC. O presidente da República precisa ainda assinar decreto com a aprovação da compra.

Tudo o que sabemos sobre:
CMNConvençãocorretoraaquisição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.