CNA: Brasil manterá liderança nas exportações de carne bovina

Brasília, 28 - Em 2004, pelo segundo ano consecutivo, o Brasil será o principal exportador de carne bovina. No ano passado, os embarques somaram 1,3 milhão de toneladas, vendas que renderam US$ 1,5 bilhão ao País. As informações são do presidente do Fórum Nacional de Pecuária de Corte da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Antenor Nogueira, que amanhã, em entrevista coletiva, detalha o resultado das exportações de carne bovina nos nove primeiros meses do ano. Somente em setembro de 2004, as receitas de exportação do setor foram aproximadamente 70% superiores às de igual período do ano passado. A entrevista está marcada para 11h, na sede da CNA, em Brasília. Nogueira avaliou que nem mesmo o embargo russo às carnes brasileiras, anunciado no final do mês passado, atinge as estimativas de recordes de exportação de carne bovina em 2004. Para ele, os problemas com a Rússia serão resolvidos dentro de pouco tempo. O cenário interno, no entanto, não é tão positivo. Desde o início do ano há registro de queda dos preços pagos pelo boi gordo e aumento dos insumos, o que compromete a capacidade de investimento nos rebanhos, informou a CNA. O levantamento sobre custo de produção da pecuária de corte foi elaborado em parceria com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea/USP). As informações são da assessoria de imprensa da CNA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.