CNA: produtor pode trocar milho por algodão, arroz e soja

Brasília, 19 - O chefe do Departamento Econômico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Getúlio Pernambuco, disse que os agricultores devem trocar áreas antes destinadas ao milho para o cultivo de algodão, arroz e soja na safra 2004/05. "Há problemas na comercialização de milho e o produtor deve fazer a troca por culturas que tiveram melhor rentabilidade", afirmou. No caso do milho, o Valor Bruto da Produção (VBP) caiu 25,3% no primeiro semestre de 2004 para R$ 13,803 bilhões. Para o algodão, o faturamento bruto cresceu 80,1% para R$ 4,681 bilhões. Entre 25 produtos pesquisados pela CNA, esse foi o segundo maior crescimento para o período. O VBP da uva cresceu 187,8% para R$ 2,576 bilhões. O VBP da agropecuária aumentou 4,5% no semestre. Para Pernambuco, o estudo comprova a redução da demanda interna e o vigor exportador. "O faturamento de produtos básicos, como feijão e batata inglesa, caiu, o que significa que o Programa Fome Zero não decolou", disse. Estimativas da CNA indicam que 10% da safra de verão foi cultivada até agora. Nos últimos anos, esse percentual era de 20%. O clima tem dificultado o plantio, disse. Pernambuco lembrou ainda que os custos de produção aumentaram entre 15% e 20% nesta safra e que os preços internacionais estão em queda, fatores negativos para os agricultores. Ele não citou estimativas para a safra, mas disse que, além da troca de culturas, os produtores investirão menos em tecnologia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.