Coelce é a melhor distribuidora em serviço, diz Aneel

A Companhia Energética do Ceará (Coelce) é a distribuidora de energia com melhor qualidade de serviço prestado, segundo ranking elaborado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) com as maiores empresas do segmento, que atendem mercado superior a 1 terawatt-hora (TWh) por ano.

LUCIANA COLLET, Agencia Estado

30 de abril de 2012 | 16h34

Na outra ponta, destaque para a Centrais Elétricas do Pará (Celpa), na 33ª e última posição. A empresa vem enfrentando sérios problemas financeiros e em fevereiro entrou com pedido de recuperação judicial. A Light também ficou entre as distribuidoras com pior qualidade de serviço, na 31ª colocação.

O ranking foi elaborado com base no indicador de Desempenho Global de Continuidade (DGC), formado a partir da comparação dos valores apurados dos indicadores que medem a duração e a frequência das interrupções do fornecimento de energia - conhecidos como DEC e FEC, respectivamente - em relação aos limites estabelecidos pela Aneel para cada distribuidora. No período de janeiro a dezembro de 2011, foram avaliadas as 63 distribuidoras do País, divididas em dois grupos, sendo 33 no mercado anual de energia com mais de 1 TWh, e 30 no mercado anual abaixo de 1 TWh.

Além de Celpa e Light, entre as piores colocadas da lista estão a Companhia Energética do Piauí (Cepisa), no 32º lugar, e a Companhia Energética de Alagoas (Ceal), na 30ª posição. Já nas primeiras colocações, seguindo a Coelce, estão, na sequência, a Companhia Energética do Maranhão (Cemar), a Caiuá Distribuição de Energia, que atende municípios do interior de São Paulo, Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) e CPFL Paulista.

No mercado abaixo de 1 TWh, as primeiras colocadas foram: MUX-Energia (RS), Força e Luz Coronel Vivida (Forcel), do Paraná, e a Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema (EDEVP), de São Paulo. A pior colocada dentro desse segmento foi a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), que enfrenta dificuldades financeiras graves e para a qual o governo local negocia a federalização. Também apresentam baixa qualidade de serviço o Departamento Municipal de Energia de Ijuí (Demei) e as Centrais Elétricas de Carazinho (Eletrocar), ambas do Rio Grande do Sul.

Segundo a agência reguladora, o ranking é um instrumento para incentivar as distribuidoras a buscar a melhoria contínua da qualidade do serviço. "A publicação do ranking também contribui para aumentar a transparência da gestão dos indicadores de continuidade e incentiva o envolvimento da sociedade neste processo", avalia a autarquia, que pela primeira vez publicou a lista.

Tudo o que sabemos sobre:
energiaCoelcequalidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.