Tiago Queiroz/Estadão - 23/6/2021
Tiago Queiroz/Estadão - 23/6/2021

Petz compra franquia Cão Cidadão e planeja abrir 50 lojas em 2022

Rede, que viu o lucro crescer 56,1% no terceiro trimestre, para R$ 26,6 milhões, terá exclusividade nos serviços prestados pela marca criada por Alexandre Rossi, o 'Dr. Pet'

Victoria Netto e Marcia Furlan, O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2021 | 14h38
Atualizado 09 de novembro de 2021 | 15h38

Depois de registrar lucro líquido de R$ 26,6 milhões no terceiro trimestre de 2021, com alta de 56,1% ante o mesmo período de 2020, a Petz, rede de produtos para animais de estimação, planeja fazer novos investimentos em lojas físicas e avançar no digital. A receita bruta total da companhia cresceu 45,5% no trimestre, alcançando R$ 641,6 milhões, sendo que o canal digital ficou com R$ 198,76 milhões, equivalente a 31% do total. Para avançar, a empresa investe também na aquisição de marcas fortes do setor, como a Cão Cidadão.

Na teleconferência para apresentar o balanço, nesta terça-feira, 9, o fundador e presidente da companhia, Sergio Zimerman, anunciou a compra de 100% do Grupo Cão Cidadão, maior franquia de adestramento a domicílio da América Latina, criado por Alexandre Rossi. “A marca Cão Cidadão ajuda a consolidar nossa presença no digital, em produção de conteúdo e em adoção”, disse.

Rossi, zootecnista e veterinário conhecido como "Dr. Pet”, será o embaixador na construção de processos e metodologias para o credenciamento de prestadores de serviços. Ele assumirá o cargo de consultor especializado, atuando no desenvolvimento de serviços de adestramento, dog walker, hotel/day care e pet sitter.

Segundo Zimerman, a parceria com Rossi e suas marcas terá exclusividade. A Petz vai intermediar os serviços prestados, responsável pela procedência, segurança e qualidade. Além disso, será o único canal de vendas de todos os cursos online criados, ministrados ou coordenados pelo veterinário.

“Fechamos com a maior referência no mundo pet no que tange a adestramento. Alexandre tem cursos online e passamos a ser vendedores exclusivos deles. Isso permite usar as ferramentas que a internet dispõe para expandir o alcance a muito mais pessoas”, afirmou.

Para o executivo, um dos principais destaques da Petz no terceiro trimestre foi a expansão geográfica. “São 153 lojas em 18 unidades federativas, com abertura de 35 lojas nos últimos 12 meses, 42% fora de São Paulo.” A meta para 2022 é inaugurar mais 50 lojas.

Só no terceiro trimestre, a companhia abriu 10 lojas, sete fora de São Paulo, além de duas unidades do Centro Veterinário Seres e um hospital em outubro, totalizando 13 hospitais em 19 Estados.  

De acordo com Zimerman, apesar do cenário macroeconômico adverso para o varejo em 2021, a Petz se manteve resiliente. “Nos momentos de estresse da economia, com estresse inflacionário, dólar e juros altos, temos um histórico interessante no segmento pet, que claramente é mais resiliente em relação a outros segmentos do varejo. No caso da Petz, temos uma dupla proteção: a do segmento em que estamos inseridos e a nossa performance, que em 19 anos tem sido melhor do que o próprio setor.”

A aceleração do processo de digitalização da Petz resultou em números recordes para a companhia. No digital, a empresa chegou ao primeiro lugar no segmento pet como a plataforma que mais ganhou mercado nos últimos meses. O crescimento foi de 73,2% ante o terceiro trimestre de 2020.

Na estratégia de venda por diversos canais (omnichannel), o avanço foi de 87%, informou Aline Penna, diretora financeira da Petz. Um dos destaques foi o lançamento, em julho, de agendamentos via aplicativo dos serviços do Centro de Estética, disponível em 100% das lojas. A alternativa já representa 15% de participação de todos os agendamentos, chegando a 50% em algumas unidades. 

Nas lojas físicas, representando  mais de 40% dos cupons de serviços, o principal destaque é pagamento por meio de terminais de autoatendimento, já disponível em mais de 30 lojas.

Aline Penna também destacou a entrada das marcas Cansei de Ser Gato e Zee.Dog no ecossistema da Petz. No primeiro caso, com produção de conteúdo “bem humorado, qualificado e educativo” e desenvolvimento de produtos exclusivos. Segundo ela, categorias para gatos estão entre as que mais crescem no segmento pet.

Na integração com a Zee.Dog, a intenção é usar as lojas para alavancar entregas de Zee.Now, ampliar a variedade de produtos com a marca nas unidades físicas e e-commerce da Petz e expandir a projeção no mercado de alimentação natural com a Zee.Dog Kitchen.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.