Com encargo de tarifas, Visa tem prejuízo de US$ 1,8 bi

A operadora de cartões Visa divulgou nesta quarta-feira prejuízo líquido de US$ 1,8 bilhão no seu terceiro trimestre fiscal, em função de um encargo de US$ 4,1 bilhão relacionado a uma disputa judicial sobre as tarifas em transações com cartões de crédito.

ÁLVARO CAMPOS, Agencia Estado

25 de julho de 2012 | 18h48

Mas o lucro ajustado da companhia avançou para US$ 1,1 bilhão (US$ 1,56 por ação), uma alta de 9% na comparação com o mesmo período do ano passado, de US$ 1 bilhão (US$ 1,43 por ação). A receita avançou 10%, para US$ 2,56 bilhões. Analistas ouvidos pela Thomson Reuters esperavam lucro de US$ 1,45 por ação e receita de US$ 2,52 bilhões.

O encargo com o litígio, que já havia sido revelado pela companhia no começo deste mês, foi contabilizado para que a Visa possa pagar sua parte em um acordo que deve encerrar diversos processos abertos desde 2005 contra ela e outras operadoras de cartões, como a MasterCard, sobre tarifas que os comerciantes pagam toda vez que um cliente faz uma compra com cartão de crédito.

Maior operadora de cartões do mundo, a Visa informou que processou 13,1 bilhões de transações no seu terceiro trimestre fiscal, uma alta de 1% na comparação com o mesmo período do ano passado. O volume dessas transações, em dólares, cresceu 6%, para US$ 979 bilhões.

A companhia elevou sua previsão de lucro ajustado para 2012, e agora espera um resultado perto da faixa inferior dos US$ 20,00. A diretoria da Visa também aprovou um novo programa de recompra de ações de US$ 1 bilhão, que vai durar até julho de 2013. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Visabalançoterceiro trimestre fiscal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.