REUTERS/Paulo Whitaker
REUTERS/Paulo Whitaker

Com greve de caminhoneiros, Aurora paralisa fábricas em quatro Estados

Sete plantas de processadoras de aves e oito de suínos serão paralisadas

Márcia de Chiara, O Estado de S.Paulo

22 Maio 2018 | 18h46

A Cooperativa Central Aurora Alimentos decidiu parar nestas terça-feira, 22 e quarta-feira, 23, a produção das fábricas de processamento de aves e suínos em Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul por causa da paralisação dos caminhoneiros. São sete plantas processadoras de aves e oito de suínos.

+ AO VIVO: Protestos de caminhoneiros alcançam 2º dia

Em nota, a empresa diz que "a suspensão total das atividades tornou-se imperativa e inevitável em razão dos efeitos do movimento grevista, que impede a passagem dos caminhões que transportam todos os insumos necessários ao funcionamento das indústrias e, também, o escoamento dos produtos acabados para os portos e os centros de consumo. A capacidade de estocagem de produtos frigorificados - de 50 mil toneladas - está exaurida".

+ Apesar dos transtornos, produtores de soja do MT apoiam greve dos caminhoneiros

Com parada das fábricas, 28 mil trabalhadores diretos serão dispensados das fábricas  e cerca de 8 mil produtores rurais terão que adotar regime de restrição alimentar aos plantéis de aves, suínos e bovinos, diz a nota. 

+ Com greve de caminhoneiros, montadoras suspendem produção por falta de peças

O prejuízo estimado pela empresa é de mais R$ 50 milhões em toda a cadeia produtiva, do campo às fábricas.

Mais conteúdo sobre:
greve combustível caminhoneiro protesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.