Divulgação Tim Brasil
Divulgação Tim Brasil

Com patrocínio no Rock in Rio, TIM aposta nos festivais em 2022

Eventos musicais fazem parte de estratégia de reposicionamento da marca que busca ganhar mais espaço no mercado nacional depois de ganhar leilão para o 5G no Brasil

Wesley Gonsalves, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2021 | 05h00

Com o avanço da vacinação contra a covid-19 no Brasil e a possibilidade de retorno das atividades culturais, a TIM Brasil decidiu apostar de vez no mundo dos festivais. A empresa anunciou que estará na lista das principais empresas patrocinadoras do Rock in Rio 2022. Em meio a mudanças internas e diante da incerteza sobre possível venda, a companhia busca protagonismo nos espaços de música e no setor de telecomunicação com um reposicionamento de marca no mercado nacional. 

Esta é a primeira participação da TIM Brasil como patrocinadora do festival, substituindo a Oi Móvel, que entrou em um processo de recuperação judicial. A companhia de telefonia se une à lista de patrocinadores do evento que conta com TikTok, Coca-Cola e Itaú, entre outros.

Para Eduardo Tomiya, CEO da TM20 branding, a empresa vive um momento de revitalização da marca, que ao longo dos anos acabou perdendo espaço de mercado para concorrentes como Vivo e Claro. Segundo o especialista, ao se relacionar por meio de “co-brand” com os festivais, a empresa vai ao encontro do seu DNA ligado à música. “A TIM é uma marca forte, mas estava adormecida depois de muitas mudanças de posicionamento. Agora, nessa colaboração com o Rock in Rio, ela volta para a sua essência”, afirma Tomiya. 

Estratégia

Apesar da divulgação da colaboração com o megafestival, a empresa não divulgou informações sobre o investimento na cota de exclusividade para participar da próxima edição, marcada para setembro do ano que vem. “A ideia é retomar a nossa presença nos grandes eventos, o que não aconteceu nos últimos anos, logicamente, por conta da pandemia”, conta a diretora de marca e comunicação da TIM Brasil, Ana Paula Castello Branco, ao Estadão. “A participação no RiR faz parte de uma estratégia ainda mais ampla de manter a música como plataforma de conexão emocional com as pessoas, é nossa principal aposta.” 

A parceria entre a TIM e o Rock in Rio foi anunciada pouco tempo depois de a empresa se consagrar como uma das grandes vencedoras do leilão do 5G no Brasil, o que, segundo Tomiya, é mais um motivo que leva a companhia a reforçar seus investimentos em publicidade, mirando nas ações para o novo serviço de internet. “É um sinal claro para o mercado de que a TIM quer ser parte dos grandes players da nova tecnologia, e eles estão fazendo isso através do posicionamento de marca”, afirma. 

Além do Rock in Rio, em 2022 a empresa também apoiará festivais de música como o TIM Music Verão, TIM Music Mulheres Positivas, Jazz Lagoinha, Farraial e Sons da Rua.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.