Com reestruturação, AMR perde US$ 1,66 bilhão no 1º tri

A AMR Corp, originada da American Airlines e em concordada desde novembro passado, registrou grandes perdas no primeiro trimestre do ano devido a US$ 1,4 bilhão de itens ligados a sua reestruturação. Essa soma, que inclui mudanças relacionadas com as renegociações da empresa após a concordada, ampliou suas perdas para US$ 1,66 bilhão, comparadas com o prejuízo de US$ 436 milhões contabilizado há um ano.

PATRÍCIA BRAGA, Agencia Estado

19 de abril de 2012 | 15h17

A American, a terceira companhia aérea dos Estados Unidos por tráfego, afirmou que seus custos unitários, excluindo combustível, aumentaram 0,9% em função de melhora no desempenho operacional, inverno moderado no trimestre e economia relacionada com a concordata. A conta de combustível da empresa, por sua vez, cresceu 18%, para US$ 2,17 bilhões, o que se transformou em única maior despesa da companhia.

Apesar da conotação negativa da concordata, a receita da AMR cresceu 9,2%, para US$ 6,04 bilhões, no primeiro trimestre. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
aviaçãoAMRbalanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.