Comgás deve captar R$ 520 milhões com debêntures

O diretor-presidente da Comgás, Luis Henrique Guimarães, afirmou que a companhia pode vir a captar até R$ 520 milhões na emissão de debêntures de infraestrutura em andamento. "A emissão é de R$ 400 milhões, mas pode chegar a R$ 520 milhões dependendo do interesse pela oferta e do nosso interesse de querer captar esse valor", disse o executivo, que participou de seminário de gás natural promovido pelo IBP.

WELLINGTON BAHNEMANN, Agencia Estado

12 de junho de 2013 | 13h21

A emissão havia sido suspensa pela companhia em abril porque a portaria do Ministério de Minas e Energia (MME) sobre as debêntures de infraestrutura para o setor de gás natural não contemplava o segmento de distribuição, só concedendo o benefício para a construção de novos gasodutos de transporte. Contudo, a Comgás decidiu retomar a operação mês passado diante dos sinais de que o governo mudaria regras e estenderia o benefício às distribuidoras de gás.

Presente ao evento, a diretora do Departamento de Gás Natural do MME, Symone Araújo, confirmou que o governo pretende mudar as regras das debêntures de infraestrutura para contemplar as distribuidoras de gás. De acordo com a executiva, uma nova portaria deve ser publicada ainda esta semana, o que irá beneficiar a Comgás. "Vamos seguir com a operação assim que a portaria for liberada", afirmou Guimarães.

A debênture de infraestrutura foi um instrumento criado pelo governo federal para viabilizar uma nova fonte de financiamento para os projetos no Brasil. A vantagem desse tipo de operação é que concede benefícios tributários para os investidores interessados nas ofertas, o que acaba por reduzir o custo das emissões pelas empresas. O executivo da Comgás afirmou que a distribuidora irá investir em torno de R$ 800 milhões em 2013.

Tudo o que sabemos sobre:
Comgásemissão de debêntures

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.