Comissão Europeia divulga proposta para taxar transações financeiras

Imposto tem potencial para arrecadar 57 bilhões de euros, sendo que parte dos recursos poderiam ser utilizados para fortalecer o orçamento da União Europeia

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

28 de setembro de 2011 | 08h02

A Comissão Europeia detalhou nesta quarta-feira sua proposta sobre imposto para as transações financeiras, que tem como alvo operações com ações, bônus e derivativos. A proposta deve enfrentar oposição de alguns governos da União Europeia.

"O imposto incidiria sobre todas as transações de instrumentos financeiros entre as instituições financeiras quando pelo menos uma parte está localizada na União Europeia", diz a comissão, que tem poder executivo no bloco de 27 países, informou nota distribuída pela comissão.

As negociações de troca de ações e bônus seriam taxadas em 0,1%, enquanto as transações com contratos de derivativos seriam taxadas em 0,01%, disse a comissão, acrescentando ter recomendado que o imposto entre em vigor a partir de janeiro de 2014.

O imposto tem potencial para arrecadar 57 bilhões de euros, sendo que parte dos recursos poderiam ser utilizados para fortalecer o orçamento da União Europeia. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
taxaimposto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.