Comissão Europeia diz que Itália precisa de solução específica

Comissão recomenda que o país transfira o ônus fiscal aos consumidores por meio de impostos sobre as vendas e as propriedades, reduzindo assim o peso tributário nos segmentos comercial e trabalhista

Agência Estado,

29 de novembro de 2011 | 19h10

O elevado nível da dívida pública da Itália e o baixo nível de crescimento econômico do país são problemas anteriores à crise e precisam de soluções específicas, segundo um relatório da Comissão Europeia. "Embora seja necessária uma solução para a crise sistêmica da zona do euro, a situação difícil da Itália não desaparecerá a não ser que o país lide com as raízes de suas próprias vulnerabilidades", afirma o documento.

O relatório também diz que a Itália pode passar por uma situação na qual uma crise de liquidez se transformaria numa crise de solvência, gerando uma "fuga autorrealizável" dos títulos soberanos do país provocando repercussões "agudas" em outras grandes economias da zona do euro.

Diante desse cenário, a Comissão Europeia recomenda que a Itália transfira o ônus fiscal aos consumidores por meio de impostos sobre as vendas e as propriedades, reduzindo dessa forma o peso tributário nos segmentos comercial e trabalhista. O órgão também diz que o governo do país deve antecipar algumas das reformas econômicas prometidas e sugere que reajustes nas pensões e aposentadorias sejam suspensos nos períodos em que a economia italiana não crescer.

O primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, que também detém a posição de ministro da Economia do país, está em Bruxelas para participar de reuniões com ministros de Finanças da zona do euro e da União Europeia.

As informações são da Dow Jones. (Gustavo Nicoletta)

Tudo o que sabemos sobre:
crise europeiaItália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.