Nacho Doce/Reuters
Nacho Doce/Reuters

Qatar Airways paga US$ 613 milhões para deter 10% do capital da Latam

Qatar Airways é referência em serviço de qualidade e pertence à mesma aliança de empresas da sul-americana, a Oneworld; operação reforçará o caixa da Latam

Marina Gazzoni, Victor Aguiar, O Estado de S.Paulo

12 Julho 2016 | 07h47

A Latam Airlines receberá um investimento de US$ 613 milhões da Qatar Airways, uma das três grandes empresas aéreas do Golfo Pérsico. O aporte será feito por meio de uma operação de aumento de capital, que dará à Qatar uma fatia de até 10% no capital da Latam, empresa criada pela fusão da brasileira TAM com a chilena LAN. O investimento reforçará a posição de caixa da Latam, em um momento em que as empresas aéreas da região enfrentam uma grave crise econômica.

O valor do negócio representa um prêmio de 45% em relação ao preço das ações da Latam na última segunda-feira. A empresa fará um assembleia extraordinária até dia 2 de setembro para propor a operação de aumento de capital. 

O anúncio foi feito nesta terça-feira, 12, pelas duas empresas durante a Feira Internacional Aeronáutica de Farnborough, no Reino Unido. “Além de fortalecer nossa posição financeira, isso nos permite explorar novas oportunidades de conectividade com a Ásia e o Oriente Médio, bem como outras áreas de cooperação”, disse Enrique Cueto, presidente do grupo Latam, em comunicado à imprensa. 

Os investidores receberam bem a operação. Os papéis da Latam subiram 3,02% na bolsa do Chile e, 13,4% e 10,42%, respectivamente, nas bolsas de São Paulo e de Nova York. “Este aumento de capital deve permitir que a Latam enfrente os tempos difíceis na América Latina com mais facilidade, aumentando sua posição de caixa de US$ 1,4 bilhão para US$ 2 bilhões”, diz o analista do banco UBS, Rogerio Araujo, em relatório. 

Parceria. A Latam e a Qatar Airways pertencem à mesma aliança de empresas aéreas globais, a Oneworld. A LAN é uma das fundadoras da aliança, que também recebeu a TAM como membro em março de 2014. A Qatar Airways ingressou no grupo no fim de outubro de 2013.

A Qatar é uma área estatal, que tenta conectar pessoas do mundo inteiro usando o aeroporto de Doha como hub (centro de distribuição de voos) entre Ocidente e Oriente. No ano passado, a empresa foi eleita a melhor companhia aérea do mundo, no ranking da consultoria Skytrax. Este ano perdeu o primeiro lugar para a concorrente Emirates, de Dubai.

As companhias aéreas do Golfo são as que mais crescem no mundo. Em maio, o tráfego dessas empresas cresceu 11,2% em relação ao ano anterior, contra uma média mundial de 4,6%, segundo dados da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês). A América Latina teve a menor expansão, de 1,7%, no período.

Recentemente, a Qatar iniciou um movimento de expansão internacional por meio de aquisições. A empresa comprou 15% da IAG, grupo que reúne as operações de Iberia e British Airways e que também pertence à Oneworld. 

“A Latam representa uma grande oportunidade de investimento e suporte ao desenvolvimento da nossa relação de longo prazo. Esse investimento poderá representar futuras oportunidades para a rede global da Qatar Airways, complementando o bem-sucedido investimento que já fizemos no grupo IAG”, disse Akbar Al Baker, CEO da Qatar Airways, em comunicado à imprensa.

A operação da Qatar com a Latam reforça uma tendência de consolidação do setor aéreo na América Latina, afirmaram os analistas do Bradesco BBI Victor Mizusaki e Leandro Fontanesi, em relatório. Eles lembraram que a Azul recebeu recentemente aportes da americana United e da chinesa HNA. E a Delta também aumentou no ano passado sua participação na Gol, para cerca de 9%. “Achamos que a consolidação do setor aéreo na América Latina deverá continuar”, disseram os analistas do Bradesco. 

Mais conteúdo sobre:
Latam TAM LAN América do Sul Ásia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.