Companhias aéreas cortam voos para Reino Unido antes de greve

Companhias aéreas estão cortando voos no maior aeroporto de Londres para a próxima quarta-feira, diante do receio de grandes atrasos e de superlotação por causa da futura adesão de funcionários de bordo a uma grande greve no país marcada para o dia 30 de novembro.

REUTERS

28 de novembro de 2011 | 11h57

A operadora de aeroportos BAA, do grupo espanhol de infraestrutura Ferrovial, alertou a atrasos de até 12 horas de passageiros chegando ao Heathrow, o mais movimentado aeroporto da Europa.

A BAA pediu às companhias que reduzissem pela metade o número de passageiros internacionais em direção ao Reino Unido na quarta-feira.

Cerca de 2 milhões de funcionários públicos, incluindo da UK Border Agency (UKBA), devem realizar paralisações na quarta-feira, dia 30, contra as reformas que os farão trabalhar mais e pagar mais pelas pensões, como parte das medidas de austeridade impostas pela coalizão, encabeçada pelo partido conservador, que almeja reduzir o deficit orçamentário britânico.

(Por Rhys Jones)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASREINOUNIDOGREVE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.