Confiança da indústria cai 1,1% em abril, no menor nível desde 2009

É a 4ª queda consecutiva do Índice de Confiança da Indústria (ICI) medido pela Fundação Getúlio Vargas

Anne Warth, Agência Estado

29 de abril de 2011 | 08h23

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) caiu 1,1% em abril ante março, na série com ajuste sazonal, ao passar de 112,4 pontos para 111,2 pontos. Esta é a quarta queda consecutiva do ICI, que atingiu o menor nível desde novembro de 2009 (109,6 pontos). O ICI é o indicador síntese da sondagem conjuntural da indústria da transformação. O indicador varia em uma escala de zero a 200 pontos, sendo que resultados acima dos 100 pontos indicam otimismo e abaixo deste ponto, pessimismo.

O quesito que mais contribuiu para a queda do ICI em abril foi o item situação futura dos negócios, que depois de subir por dois meses voltou ao nível de janeiro (149,9 pontos). A proporção dos empresários que espera piora na situação futura de seus negócios aumentou de 1,7% para 8,7%, o maior nível desde setembro de 2009 (13,1%).

Já o grau de satisfação com o ambiente atual dos negócios foi mais favorável em abril. A proporção de empresários que avaliam a situação de seus negócios como boa aumentou de 26,5% para 33,2%. Também aumentou a quantidade de empresas que avaliam a situação como fraca, de 3,9% para 9,2%. O levantamento para formulação do índice foi feito entre os dias 4 e 26 de abril, com 1.200 empresas.

Nuci

O nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) da Indústria brasileira ficou praticamente estável entre março e abril, passando de 84,3% para 84,4% (com ajuste sazonal), segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Economia (Ibri) na Fundação Getúlio Vargas (FGV). O indicador está 0,7 ponto porcentual abaixo do apurado no mesmo mês do ano passado e 1,1pp inferior ao nível máximo registrado em junho de 2010 (85,5%). Em termos de média móvel trimestral, o Nuci deste mês foi o mais baixo desde março do ano passado (84%). De acordo com a FGV, na série do Nuci sem ajuste sazonal, a taxa de abril ficou em 84% ante 83,5% em março.

Tudo o que sabemos sobre:
indústriaconfiançaFGVNuci

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.