Confiança da indústria para de cair, diz prévia da FGV

Este mês, a prévia do ICI teve estabilidade entre outubro e novembro - sendo que, em outubro, o indicador recuou 0,4%

Alessandra Saraiva, da Agência Estado,

25 de novembro de 2011 | 08h40

A prévia do Índice de Confiança da Indústria (ICI) de novembro mostrou que, neste mês, o humor da indústria parou de cair, com interrupção de sequência de dez meses de queda no indicador. É o que informou hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV) ao anunciar resultado parcial do índice. Este mês, a prévia do ICI teve estabilidade entre outubro e novembro - sendo que, em outubro, o indicador recuou 0,4%.

Pelos resultados preliminares, ICI manteve-se em 100,7 pontos em novembro. Este desempenho ainda é 3,2 pontos abaixo da média histórica desde 2003; e menor nível desde agosto de 2009 (100,2).

Já a prévia para o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) de novembro ficou em 83,3%, patamar idêntico ao da média histórica desde 2003; e o menor desde novembro de 2009 (82,9%), segundo dados da FGV. Em outubro, o Nuci fechado foi de 83,5%.

Este mês, pela primeira vez, a fundação anunciou a prévia do Índice de Confiança da Indústria de novembro, indicador calculado a partir de dados da Sondagem Conjuntural da Indústria da Transformação - no qual está incluído o Nuci. Para a prévia, foram consultadas 801 empresas, cerca de dois terços da amostra total da pesquisa.

Otimismo

A interrupção de dez meses de queda na confiança do setor industrial em novembro, sinalizada pela prévia do ICI foi puxada por otimismo para os próximos meses. Este mês, houve avaliações menos favoráveis sobre o momento presente; e expectativas melhores quanto ao futuro, entre os pesquisados para cálculo do indicador.

Isso é perceptível no desempenho dos subindicadores componentes do ICI. Na versão prévia, o Índice da Situação Atual (ISA) caiu 1,8% em novembro - sendo que, no resultado fechado de outubro, recuou 0,9%.

Já o segundo componente do ICI, o Índice de Expectativas (IE), subiu 1,8% em novembro no resultado parcial. Em outubro, o desempenho fechado do IE mostrou alta de 0,2%.No caso deste último, a fundação chamou atenção para o patamar de 101,2 pontos no IE  em novembro. O Índice de Expectativas ficou dois meses abaixo dos 100,0 pontos - patamar que sinaliza pessimismo, em uma escala que vai até 200 pontos

Para a prévia, foram consultadas 801 empresas, cerca de dois terços da amostra total da pesquisa. O resultado final será divulgado em 30 de novembro. 

Capacidade instalada

A prévia para o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) de novembro ficou em 83,3%, patamar idêntico ao da média histórica desde 2003; e o menor desde novembro de 2009 (82,9%). Em outubro, o Nuci fechado foi de 83,5%.

Este mês, pela primeira vez, a fundação anunciou a prévia do Índice de Confiança da Indústria (ICI) de novembro, indicador calculado a partir de dados da Sondagem Conjuntural da Indústria da Transformação - no qual está incluído o Nuci. Para a prévia, foram consultadas 801 empresas, cerca de dois terços da amostra total da pesquisa. O resultado final será divulgado no dia 30 de novembro. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.