Confiança do consumidor na Alemanha cai, mas na França fica estável

O aumento da inflação, o desastre nuclear no Japão e a turbulência no norte da África estão pesando sobre o humor dos consumidores alemães

Danielle Chaves, da Agência Estado,

27 de abril de 2011 | 08h35

O índice de sentimento do consumidor da Alemanha para maio medido pelo instituto GFK caiu para 5,7 pontos, em comparação com 5,9 pontos em abril e com a máxima em três anos de 6,0 registrada em março. O resultado ficou abaixo das estimativas dos economistas ouvidos pela Dow Jones, que eram de 5,8 pontos.

Segundo o GFK, o aumento da inflação, o desastre nuclear no Japão e a turbulência no norte da África estão pesando sobre o humor dos consumidores alemães. "O clima entre os consumidores sofreu a leve queda que era esperada como resultado da situação geopolítica", comentou o GFK.

O índice geral de sentimento do consumidor se refere ao mês seguinte, mas seus subíndices tratam do mês atual. Os três subíndices caíram em abril pelo segundo mês seguido.

O índice de expectativas econômicas recuou para 47,3 pontos, de 49,5 pontos em março. O índice de expectativas para a renda declinou para 35,0 pontos, de 40,5 pontos. O índice de propensão a compras diminuiu levemente para 34,2, de 34,3.

França

O índice de confiança do consumidor da França, a segunda maior economia da zona do euro - atrás da Alemanha -, ficou estável em 83 em abril, o mesmo nível de março, segundo a agência nacional de estatísticas, a Insee.

O resultado ficou em linha com o esperado pelos economistas consultados pela Dow Jones. A pesquisa indica que neste mês as famílias francesas estão menos otimistas com relação a sua situação financeira pessoal e acreditam que, nos próximos meses, a inflação vai se desacelerar.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
AlemanhaFrançaconfiança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.