Confiança empresarial cai pelo 3º mês consecutivo, diz CNI

Segundo a Confederação, o índice ainda continua oito pontos acima da média histórica apesar da queda

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

22 de abril de 2010 | 14h27

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) recuou em abril em relação a março, segundo a pesquisa divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Embora o indicador ainda mostre otimismo da indústria, porque registrou 66,9 pontos em abril - bem acima do patamar de 50 pontos que é o que mostra a inflexão do dado -, é sua terceira queda mensal consecutiva. Segundo a CNI, o índice ainda continua oito pontos acima da média histórica.

Dos 27 setores de transformação consultados pela CNI, 13 registraram queda no Icei superior a um ponto na comparação com março. Os setores com maiores quedas na confiança foram refino de petróleo, metalurgia básica e máquinas e materiais eletrônicos, com recuo superior a 5 pontos cada.

O Icei caiu em abril em razão da piora nas expectativas dos empresários em relação aos próximos seis meses, tanto em relação à economia quanto à própria empresa. O indicador de expectativa caiu de 71 pontos em março para 69,7 pontos em abril. Já o indicador que mostra a avaliação das condições atuais subiu de 61 pontos em março para 61,5 pontos em abril. Dessa forma, o Icei, que é composto por essas duas variáveis, caiu de 67,7 pontos em março para 66,9 pontos em abril.

Até 2009, o Icei era divulgado trimestralmente, mas, a partir de janeiro deste ano passou a ser mensal e incluir o setor de construção civil. O Icei varia num intervalo de zero a 100 pontos, sendo que acima de 50 pontos indica empresários confiantes. A CNI consultou 1.486 empresas no período de 5 a 19 de abril.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.