Construtora diz que só será multada se não fizer ajuste

A construtora Andrade Gutierrez, alvo de uma ação de R$ 20 milhões pela morte de um operário em seus canteiros de obras, afirmou nesta terça-feira, 21, que só será multada em caso de descumprimento dos ajustes propostos pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

AE, Agencia Estado

21 de maio de 2013 | 15h41

O pronunciamento da empresa foi feito após o MPT no Amazonas requerer na Justiça que a empresa pague o valor por dano moral coletivo. A construtora foi processada após a morte de um trabalhador no canteiro de obras da Arena da Amazônia em março. O estádio é uma das sedes dos jogos da Copa do Mundo de 2014.

A empresa afirmou também que a decisão divulgada pela Justiça do Trabalho prevê um prazo para cumprimento de ajustes e poderá ser objeto de recurso por se tratar de liminar deferida pelo juízo em primeira instância. Portanto, as multas apontadas somente serão aplicadas em caso de descumprimento após o prazo previsto. A Andrade Gutierrez acrescentou que as inspeções internas e os treinamentos de segurança são realizados diariamente junto aos trabalhadores nos canteiros.

Tudo o que sabemos sobre:
MPTaçãoAndrade Gutierrez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.