Consumo de energia cresce 4,1% em agosto, ante agosto de 2010

Segundo a EPE, o destaque nesse período foi a classe comercial, que aumentou o consumo em 8%, para 5,88 mil GWh

Wellington Bahnemann, da Agência Estado,

26 de setembro de 2011 | 17h30

O consumo de energia elétrica no Brasil cresceu 4,1% em agosto de 2011 frente ao mesmo intervalo de 2010, de 34,67 mil GWh para 36,11 mil GWh, segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE). Na comparação entre janeiro e agosto de 2011 e igual período de 2010, a expansão foi de 3,7%, para 284,36 mil GWh. No acumulado dos últimos doze meses, o crescimento foi de 4,3%, para 425,55 mil GWh. Os dados constam na Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica, divulgado há pouco pela EPE, órgão ligado ao governo federal.

Segundo a EPE, o consumo industrial cresceu 2,5% entre agosto de 2011 e igual mês de 2010, para 15,85 mil GWh. Apesar do crescimento modesto, a autarquia informou que o volume verificado em agosto foi o mais elevado de 2011 para a classe industrial. "A combinação dos resultados regionais revela uma desaceleração no ritmo de crescimento do consumo em nível nacional, em conformidade com a trajetória de evolução da atividade industrial", comentou a EPE. No período de comparação, o consumo industrial no Sudeste teve ligeira variação positiva de 0,8%.

O destaque no período foi o forte crescimento da demanda da classe comercial. Nesse segmento, o consumo de eletricidade aumentou 8%, para 5,88 mil GWh. "A expansão significativa do volume de vendas do comércio ao longo de 2011 tem alimentado as estatísticas do setor," afirmou a EPE, no documento. A região com maior crescimento na demanda por energia na classe comercial foi o Centro-Oeste, cujo consumo expandiu 15% no período em questão.

O consumo residencial também cresceu 4,8% entre agosto de 2011 e igual mês de 2010, para 9,23 mil GWh. Destaque para o aumento de 8,3% na demanda da classe residencial na região Nordeste, beneficiado pelo maior uso dos aparelhos eletrônicos nas residências e iluminação. No Sudeste, a expansão da demanda dos clientes residenciais foi de 3,6%, com destaque positivo para o incremento de 15,7% no consumo no Espírito Santo e negativo para o ligeiro aumento de 1,6% em São Paulo.

A EPE ainda informou que a linha "outros" teve um crescimento de 3,8%, para 5,14 mil GWh. No mercado livre, no qual os grandes consumidores podem escolher de quem comprar a energia, o aumento do consumo foi de 5,9% em agosto de 2011 frente à igual mês de 2010, para 9,7 mil GWh. No acumulado dos últimos doze meses, o aumento foi de 10,6%, para 111 mil GWh.

Tudo o que sabemos sobre:
CONSUMOENERGIAEPE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.